Pesquisar este blog

quarta-feira, janeiro 31, 2007





Sou um ser institucionalizado
Marcado, registrado, carimbado,
Em cartório ou sanatório prisional
Cidadão sacrificado, instigado,
Pela roda social
Sem intuito ou intuição
Apenas cercado na instalação
Pela sociedade ditatorial
Dizem que protegido
Pela constituição
Sou apenas mais um lesado
Sou trabalho braçal do Estado
Graxa da engrenagem capital
Sou a decadência, a falta de decência,
Na minha não confrontação
Na minha falta de visão.




* A ilustração é de minha autoria


RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2007. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

2 comentários:

Claudio eugenio luz disse...

Menina, desceu fundo e profundo.Simplesmente, arrasadora! Ilustração de tirar o folego. Gostei demais.

hábeijos

Edilson Pantoja disse...

Essa indecisão de sabermos, se, diante de tudo, somos homens, insetos ou coisas. Abraço! Tem continho novo. Passa lá!