Pesquisar este blog

segunda-feira, julho 02, 2007


memórias e lítio

só há mais lucidez
nos olhos vidrados
absorventes
retratos de Goya
tão perfeitos, tão humanos
e salve o polido insano
e se faça a ode ao engano
ao hímen dourado
da moçoila puritana
ao pênis virgem do sacerdócio
só há mais lucidez
mais apologias ao haxixe
ao vício, à embriaguez
reverências ao art. 216, Lei nº 11.106
festejem com bebida
com dança tribal e corpos pintados
com césio 137
na ignorância que vos compete
comemorem as vergonhas da humanidade
elegias à guerra e à pena de vida!

3 comentários:

Antônio Alves disse...

Encanta-me a vontade insana de quebrar limites, de ser enviesado. Festejar é um ato quase profano, é a vitória do id. Há braços!



Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

Alexandre disse...

Belíssimo poemas. A cada dia você melhora mais!

Beijos!

ALF O Extasiado disse...

Beleza tão, num tem.

Maravilhoso poema

:)

beijos