Pesquisar este blog

quarta-feira, julho 12, 2006


Todos me olham
Ninguém me percebe
Tenho tantas perguntas
Mas já não quero respostas
Conduzo minha vida assim
Esquecendo dele
Nem tomando conta de mim
Brigo comigo
Não tenho abrigo
Renego-me por gozo
Abro meu umbigo
Rasgo minhas vísceras
E não há sangue
Nem sofrimento
Vejo apenas desprezo
Sinto apenas
Vergonha.
Agradecimentos especiais ao fotógrafo Paulo Brasil, você poderá encontrar mais trabalhos dele no endereço:http://www.flickr.com/photos/37837202@N00/

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

Convido você leitor, para que visite meu blog de prosa:http://www.calamidadevisceral.blogspot.com/

21 comentários:

aluisio martins disse...

Ler-te e ver-me, por vezes, escondido atrás do espelho carcereiro do talvez. Beijos

Larissa Marques disse...

Que saudade!

l. rafael nolli disse...

Poema visceral esse Larry! Adorei! Menina, vc tá sumida do meu cantinho, hein! Essa semana, sem falta, seguira teu livro - caprichei na dedicatória, viu! Abraços!

Alexandre disse...

Forte esse poema hein?!?
Vocêr andou sumida, inda bem que voltou.
Bjs

Otávio Augusto disse...

Larissa...

Poema de impacto, perturbante... Muito bem feito.
A foto de Paulo Brasil é muito boa tb!

Parabéns aos dois.

Beijos

Vc não tem escrito mais no recanto?

croqui disse...

lindo como sempre...

ps: um bj com saudades das suas visitas!

Freddie Fernandes Silva disse...

Observamos o mundo que nos observa. Comentamos o que nos toca... Muitos são tocados por nós e não sentimos o mesmo sentir. A vida é assim, um entre atos, cheia de partidas e partidos. A vida é bela por isso, por ser cheia, e não vazia. Mais uma vez confesso, é muito bom te ler.

nelson disse...

_oi larissa, estou aqui espiando teus guardados tudo de bom.

Larissa Marques disse...

Amores, estou um tanto desanimada, angustiada, acho que ficarei uns dias sem aparecer. Carência, ou sei lá, angústia mesmo. Só vou dar um tempinho.

Leandro Jardim disse...

Puxa não fique assim. Canalize pras palavras... essas tais de tristeza, tem sempre o dom da beleza!

bjs

David Wilson disse...

conhece Depeche Mode? falam:
"What you take won't kill you
But careful what you're giving"

esteja bem

brasil disse...

A maioria absoluta das vezes que nos sentimos tristes é por nossa própria culpa. Somos nossos mais crueis cobradores. Somos por demais exigêntes conosco mesmos. E somos os últimos a aplicar clemência a nós mesmos. Vamos menina, sacode a poeira e deixe sua alma, em comunhão com o coração, falar.

Claudio Eugenio Luz disse...

Minha cara, retornei de uma pequena viagem e a minha cabeça, também,encontra-se meio esvaziada; porém, mesmo parado, vamos andando.

hábeijosss

Anônimo disse...

Poema lírico e ácido ao mesmo tempo.

dudv disse...

Poema lírico e ácido ao mesmo tempo.
http://dudu.oliva.blog.uol.com.br

Mary disse...

Sensação de mal-estar...

Gostei do poema!

Beijos! ;)

Keila Sgobi disse...

maravilhoso, maravilhoso...

identificar-se com palavras e imagens é consolador...

beijo, moça!

E vida para ti!

Keila Sgobi disse...

maravilhoso, maravilhoso...

identificar-se com palavras e imagens é consolador...

beijo, moça!

E vida para ti!

Aerodrama disse...

Opa,

Andei meio sumido mas agora estou de volta!

Um abraço,
Aerodrama.

Bill disse...

Olá...

Sorry pelo pela falta...

Linda imagem seguida de palavras doces e tristes...

"Todos me olham
Ninguém me percebe
Tenho tantas perguntas
Mas já não quero respostas"

Se alguém me perguntar como esta minha vida essas seriam as palavras mais certas para resumir todo cinza...

Adorei...

Lindo dia

:****

Anônimo disse...

That's a great story. Waiting for more. »