Pesquisar este blog

quarta-feira, junho 28, 2006


Para cada sapato um pé
Para cada pé um salto
Para cada salto um mergulho
Para cada mergulho um borbulho
Para cada borbulho um verso
Para cada verso um furo
Para cada furo um regalo
Para cada regalo um regaço
Para cada regaço um gozo
Para cada gozo um suspiro
Para cada suspiro um desejo
Para cada desejo um contento
Para cada contento um tempo
Para cada tempo um alento
Para cada alento um vento
Para cada vento um caminho
Para cada caminho um passo
Para cada passo um espinho
Para cada espinho um sapato...



Agradecimentos especiais ao fotógrafo Paulo Brasil, você poderá encontrar mais trabalhos dele no endereço:http://www.flickr.com/photos/37837202@N00/

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.
Convido você leitor, para que visite meu blog de prosa:

11 comentários:

Leandro Jardim disse...

para cada escrito um leitor...
estupefato!
Adorei...

bjs
Jardim

Alexandre disse...

Adorei. Para cada verso uma Larissa!

Natalia Jung disse...

Muito Boa!!!Para cada comentário, um sorriso muito grato!
beijocas

l. rafael nolli disse...

Poxa, Larry, me restou apenas dizer, que assim seja! Temos que ver o lance do envio do livro. Posso dedicar a ti o exemplar... Abraços, querida. Somo não!

Mary disse...

Adorei também!

Ciclos da vida... ;)

Beijos.

Claudio Eugenio Luz disse...

Um poema circular. Como salientou a companheira Mary, os ciclos de uma existência.

hábeijos

Múcio Góes disse...

para
cada um
de nós

poemas
assim

que
falam
sem voz

[]´s

Otávio Augusto disse...

Simplesmente fantástico... Simplesmente Larissa... Sem hiperboles... Maravilhosa!

Um beijo cheio de saudade desse que se curva ante tanto talento.

Joana Corrêa disse...

amei. besitos

croqui disse...

também um suspiro... para cada poema seu!

fernando couto. disse...

estava em efeitos entorpencentes quando escreveu, que eu sei.

beijao.