Pesquisar este blog

quarta-feira, abril 05, 2006

Confidências

Não consigo amar alguém sem
Ser possuído por uma dor imensa,
Depois que tudo acaba.
É uma dor profunda,
Quase tão grande
Quanto o universo.
Queria amar alguém
Que me respeitasse
E que não houvesse
Motivos para pedir
Ou agradecer.
Que o amor cedido fosse
Meigo e marcante...
Que a doçura dos nossos momentos
Superasse a dor do meu tormento
E que esse alguém ficasse tão feliz
Com minha presença suave,
Que seus olhos brilhassem até o infinito
Num brilho equivalente as estrelas.
Queria amar alguém que me possuísse
Com tamanho fulgor,
Que até os anjos, em confidências,
Sentissem inveja do nosso amor.
Queria amar alguém que fosse
Apenas inesquecível
E que esse amor não fosse tão somente forte
Mas sim, capaz de superar
As forças do céu e da terra.
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

4 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

Pra lá das confidencias, segredos e desejos flutuam entre as palavras.

hábeijos

claudio

eduardo disse...

Poema belo, intimista e emocinante.

http://dudve.blogspot.com/

Alexandre disse...

Larissa
CHeguei aqui através do blog do Claudio Eugenio Luz.
Maravilhoso seu blog, adorei.
Mais um para minha leitura.
Abraços

Warum Nicht? disse...

cuidado com o que deseja pois pode conseguir...