Pesquisar este blog

quinta-feira, abril 13, 2006

Contarei aos sete ventos
Morreu um homem das massas
Virou brinquedo das traças
O ilustre desconhecido

Contarei aos sete ventos
Que sua foto não saiu no jornal das oito
Que era amigo, não era político,
O ilustre desconhecido

Se eu morrer
Contem aos sete ventos
Para que todos saibam, como agora sei.

Que todos os ventos carregam
Todas as notícias
E que outro ilustre, morreu.

Agradecimentos especiais ao fotografo Paulo Brasil, autor da fotografia que ilustra meu texto. Você poderá ver mais trabalhos do Paulo Brasil no endereço:http://www.flickr.com/photos/tags/paulobrasil/RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

Hoje seria o aniversário de 60 anos de meu pai.

Convido você leitor, para que visite meu blog de prosa:http://www.larissamarquesemprosa.blogspot.com/

13 comentários:

sara disse...

Dear friend,
I saw your weblog and it was
interesting for me. I hope successful for you.
I would like to introduce an address that you will find very interesting and beautiful templates for your weblog that offer you.
Best Weblog Templates Pack

whisper disse...

obrigado pelo comentário... mas eh apenas trabalho de principiante... estou a dar os primeiros passos... ja o teu trabalho! muito bom. Parabens!

eduardo disse...

Poema maravilhoso. Amiga me empresta um pouco seu talento para poesia.

http://cartasintimas.zip.net

amita I disse...

Olá Larisa. Foi com grande surpresa e encanto que li os teus comentários no meu novo espaço.
Devo-te uma explicação simples como simples é a poesia que em momentos silentes me dita. Neste blog que percorreste, estou a passar poemas meus e respectivos comentários publicados desde 2004 num outro blog que receio vá desaparecer e que, embora impressos, quero manter em aberto.
Este espaço será destinado também a futuros poemas, talvez com uma linha diferente da do outro blog que tenho e de que te dou o link www.branco-e-preto.blogspot.com no caso de quereres ir lá espreitar.
Com todo o carinho agradeço as tuas palavras que me encheram de ânimo para continuar esta morosa e cansativa transferência a que me propuz. Quando abrir os links, se me permites, serás a primeira a deles constar pois, do pouco que li, adorei a tua poesia. Mais tarde seguirei os teus outros espaços. Neste momento o tempo adivinha-se escasso para tanto poema, textos e imagens passar para aqui. Deste Portugal nortenho te mando um bjo, uma flor e um doce sorriso e desejo que tenhas uma Páscoa Feliz

moniquices disse...

Menina, inveja de ti viu. Se tem uma coisa que não sei fazer é poesia. As fotos que enfeitam os textos são lindas. Ainda aprendo a escrever e a tirar fotos..tsc, tsc. Beijos.

Zeca disse...

Boa Páscoa e que o teu sorriso nunca deixe a tua Alma.
Fica bem.

Claudio Eugenio Luz disse...

Somos todos ilustres, principalmente para aquelas pessoas que nos tocaram profundamente o coração e deixaram marcas eternas em nossos caminhos.

hábeijos

claudio

Anônimo disse...

Larissa,
Suas poesias são lindas.
Beijo,
César Dominiguetti

whisper disse...

perdi algum tempo a ler melhor a maior parte dos seus trabalhos... sao todos lindos! todos! tocam uma pessoa verdadeiramente... tento escrever alguns pensamentos, mas são fraes perdidas no tempo... nunca conseguiria escrever algo assim. verdadeiramente fantastico! mais uma vez, muitos parabéns!

aluisio martins disse...

Contarei aos sete ventos. Conheci Larissa, mesmo que de longe. Essa mulher sabe a poesia da vida.

Isac disse...

Belo texto ao seu pai. Ótima dedicatória. Adoro isso. Abraçu du Isac.

Márcio Bezerra disse...

Boa Páscoa amigo, que tudo ocorra da mais linda maneira, abraços...

Márcio Bezerra disse...

POEMA TIRADO DE UM POST DA LARISSA


contei aos
sete ventos
que li um
poema-alma
que me
deixou em
silêncio...

Beijos querida, vc é mesmo muito talentosa....