Pesquisar este blog

quinta-feira, março 30, 2006

Ainda sonho com os moinhos de vento
Ainda viajo a galope no trote
Do cavalo de Quixote
Ainda que imprudente tento.

Não abandonarei minha insanidade
Minha luta pela loucura sã
Pela divagação artística, pela utopia,
Pois são elas que me sobram.

Nunca me digam que estou morrendo todo dia
E que meu sonho, minha alegria são mentira.
Deixe-me acreditar.

Que ainda estou vivendo feliz e louco
Que há vida em meu coração rouco
E que ainda há por que lutar.
Agradecimentos especiais ao fotografo Paulo Brasil, autor da fotografia que ilustra meu poema. Você poderá ver mais trabalhos do Paulo Brasil no endereço:http://www.flickr.com/photos/tags/paulobrasil/
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

8 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

Esse foi um dos poemas mais tocantes e profundos que já li - não estou brincando. A abertura dele é fantástica. Esse poema já está entre os meus queridos e pra sempre vou ser grato por tê-lo lido e por você ter dito o talento de escrevê-lo.

hábeijos

claudio

Larissa Marques disse...

Obrigada Cláudio, vindo de você, o elogio é honroso.

Nirton Venancio disse...

Larissa, moramos aqui por perto e não nos conhecemos... cheguei aos seus escritos através do amigo Cláudio Eugênio Luz. Que maravilha sua poesia!!! Que maravilha seu blog! Parabéns! Vou colocar seu endereço na minha página de poemas, tudo bem? www.nirtonvenancio.blogspot.com, e na de cinema, www.olharpanoramico.blogspot.com. Passe por lá.

Edilson Pantoja disse...

D. Quixote é fascinante. Mágico. Fecundo. É de longe meu personagem predileto. Muitas de minhas situações busco em sua loucura.
Obrigado pelo comnetário!
Abraço de Belém!

Antônio Alves disse...

De fato, lutar é um estigma dos loucos (ou dos roucos) por mais que os moinhos de vento sejam grandes e aterrorizantes. A ilustração quixotiana da insistência na concretização de um objetivo ganhou um tom sereno e franco em suas palavras. Abraços!

Bill disse...

Se mesmo as esperanças tolas são capazes de fazer tudo mudar, um sonho sempre nos move, mesmo que um simples vestigio, uma simples lembrança...
A loucura é o caminho mais certo, feliz somente é quem ja perdeu a razão.

Lindo poema, lindddddooooo demais.

:**

Anônimo disse...

GOSTARIA DE PODER REPRODUZIR AS SUAS POESIAS NO ORKUT, EM EMAILS, COM OS DEVIDOS CREDITOS, LOGICO..PQ ELAS EXPRESSAM TÃO BEM O QUE SINTO...QDO VC FALA EM NÃO PODER REPRODUZIR SERIA ISTO? BJOS E CONTINUE ASSIM, QUE VC É OTIMA

Larissa Marques disse...

Para reproduzir, é necessário uma autorização por escrito, pois todo meu trabalho é registrado. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.