Pesquisar este blog

segunda-feira, maio 29, 2006


Sou todo vínculo
Nas letras vago
Nelas me revelo
Querendo me vingar.

Negando o que vejo
Minto pra vida
E tento a violar
Como se fosse viril.

Mas sou o vazio,
Sem virtudes,
Sem visão,
Sem visgo.

Sou o vácuo,
Sou o veio,
O vergão,
Sou o verbo.

Agradecimentos especiais ao fotógrafo Paulo Brasil, você poderá encontrar mais trabalhos dele no endereço:
http://www.flickr.com/photos/37837202@N00/
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.
Convido você leitor, para que visite meu blog de prosa:

6 comentários:

Leandro Jardim disse...

Muito bom demais pra carambíssima!

Nossa gostei mesmo, mensagem palavras escolhidas, cadência, beleza, profundidade... tudo!

chega de comentar, vou reler!
bjs

alexandre disse...

Perfeito Larissa!
Muito bonito. Palavras curtas dizem muito!

Bill disse...

Lindo demais...
Ai se todo mundo fosse Verbo...
Que maravilha ia ser =]

:*

Aerodrama disse...

Impacto!!! Creio que esta seja a palavra!!!!

Um grande abraço,
Aerodrama.

Aline disse...

E o poeta despe-se.

Belas palavras.

eduardo disse...

lindo!! Sem palavras!!